Instalando o MySQL no VPS

Dando continuídade aos nossos artigos sobre o preparo e instalação dos programas que compõe o LEMP em um VPS de 5 dólares da Digital Ocean, você aprenderá como instalar o banco de dados MySQL em seu VPS. Confira nos links abaixo as textos anteriores:

1. Primeiros passos para configurar um VPS para o WordPress
2. Instalando o NGINX no VPS

Mas antes disso, quero explicar que apesar de estar me referindo ao MySQL, estarei explicando a instalação do banco de dados MariaDB, que é compatível com o MySQL. De acordo com a Wikipedia: MariaDB é um banco de dados que surgiu como fork do MySQL, criado pelo próprio fundador do projeto após sua aquisição pela Oracle. O Google está seguindo a mesma trilha de projetos como a Wikipedia e distribuições como a SUSE e trocando o MySQL pelo seu fork MariaDB. O Google também está colaborando com a MariaDB Foundation, incluindo o desenvolvimento de recursos no software que permitam a migração.

De qualquer maneira, instalação é idêntica, bastando trocar o pacote mariadb-server por mysql-server.


Assim como fizemos com o nginx, iremos primeiro adicionar o PPA que irá permitir instalarmos e manter atualizado o banco de dados MariaDB. Por falar em atualizar, a versão a ser instalada será a versão 10.0, que é a versão atual (GA). Esta versão possui as características da versão 5.5 do MariaDB, com diversas features portadas da versão 5.6 do MySQL, além de diversas novas features (e bugs 😉 ).

Durante a instalação, esta tela será apresentada:
Ubuntu MariaDB root password

Será solicitada uma senha própria para o usuário root do MariaDB. Eu aconselho que você insira uma senha forte, que não seja igual a sua senha do usuário root do Ubuntu. Uma senha com 8 caracteres e 4 números (totalizando tamanho 12) será mediana.

Agora vamos executar dois scripts para finalizar a instalação.

Quando o script mysql_secure_installation for executado, você responderá uma série de perguntas:

Aqui você irá digitar a senha que você configurou no momento da instalação do MariaDB

Caso você queira alterar a senha, digite Y na proxima pergunta e insira a nova senha. Caso contrário, digite n.

Desse ponto em diante, você pode teclar Y para todas as perguntas.

Vamos aproveitar o configurar o uso de memória do MariaDB. Por padrão, ele vem configurado para uso em sistemas com alguns gigabytes de RAM. Como estamos instalando-o em um VPS de 5 dólares da Digital Ocean, com pouca RAM disponível, devemos otimiza-lo. Primeiro, vamos fazer uma cópia de reserva do arquivo my.cnf original:

Agora podemos editar o arquivo original:

sudo nano /etc/mysql/my.cnf

Para facilitar, aqui está o arquivo completo que eu estou utilizando em meu VPS. No futuro, eu pretendo voltar a este artigo e expandi-lo sobre a otimização do banco de dados.

Vamos reinicializar o banco de dados e se tudo estiver certo você verá o seguinte:


Se ao invés de [ OK ] aparecer [ FAIL ], isso significa que houve algum erro no arquivo my.cnf . Revise-o e tente novamente.

Como o nosso objetivo final será a instalação do WordPress, vamos criar a tabela necessária para a instalação do mesmo. Digite os seguintes comandos. Altere o “root” para o nome de usuário que tiver direitos de acesso ao banco de dados. O switch -p fará o MariaDB pedir a senha para o acesso ao banco de dados.

Atenção: logo abaixo está escrito NOME_DO_BD. Altere para um nome qualquer, mas que sirva para associar as tabelas ao banco de dados. Por exemplo, eu uso como nome blogdoleo. Quando instalarmos o WordPress, as tabelas que ele irá criar ficarão dentro desse banco de dados.

Pronto, se você estiver seguindo os guias, agora teremos nginx e MariaDB instalados corretamente. No próximo tutorial será explicado a instalação do PHP5-FPM.

E não se esqueçam de contratar o VPS da Digital Ocean por apenas 5 dólares mensais. Com ele você terá :

1. 1 Core disponível só para você usar.
2. 500MB de RAM
3. 20GB de espaço em um SSD. Isso mesmo, em um SSD.
4. 1TB de tráfego
5. E mais importante, a habilidade de instalar tudo o que você quiser, sem limites (exceto do plano) e sem pegadinhas. Nada mais de CPU throtle por excesso de uso da CPU.
Assine agora clicando aqui.