Cuidado ao comprar um pendrive Kingston


Há muitos anos atrás, a única forma barata de trocar dados com outras pessoas era utilizando floppy disks, ou seja, nossos conhecidos disquetes. Nessa época os drives de 3.5″ estavam se popularizando, pois ofereciam um pouco mais de capacidade e segurança. O mais interessante é que conforma a tecnologia evoluiu, eles passaram a ser comercializados em 2 tamanhos: 720K e 1.44Mb, obviamente com uma boa diferença de preço. Mas havia um detalhe que chamava a atenção: exceto por um pequeno furo no canto superior esquerdo, não havia diferença visível entre os discos de 720k e de 1.44mb !

Eu creio que todos já ouviram falar no ditado “de graça até injeção na testa”. Então, alguém teve a idéia de pegar um disco de 720K, furá-lo e formatá-lo em 1.44mb. E deu certo. Com isso surgiu no mercado um pequeno furador, tipo furador de papel, mas específico para furar disquetes. Inclusive esse furador era vendido no Brasil, por volta de 30 reais. Eu quase comprei um…

A questão é que na maioria das vezes essa técnica dava certo, apesar do auto risco de perda das informações armazenadas. Afinal, muito provavelmente os discos de 720K eram apenas discos de 1.44 que não passaram nos testes de capacidade. E com isso, ouso dizer, era criado o mercado de falsificação de  disquetes.

E porque estou contando tudo isso, se o floppy disk é praticamente um mídia morta ? Porque atualmente está sendo vendido no mercado mundial, falsificações de pendrives Kingston ( e de outras marcas também) que são virtualmente idênticas ao original, exceto pelos detalhes estéticos e pela capacidade real de armazenamento. A quase totalidade dos pendrives falsos possuem capacidades reais mínimas comparadas a capacidade escrita na embalagem ou no corpo do pendrive.


Vocês devem estar se perguntando como descobrir se um pendrive Kingston é falso ou verdadeiro, certo ? Então, o primeiro passo é simples. Acessem o site da Kingston neste link e entre com os dados de seu pendrive. É importante ter a embalagem original, pois algumas das informações necessárias estão na embalagem. Após preencher os dados, você irá receber um email com a informação se seu pendrive é falso ou verdadeiro.

Uma outra maneira de se comprovar a falsificação é o teste da gravação e leitura. Copie diversos vídeos para seu pendrive, até que a capacidade dele se esgote. Assim que terminar, tente assistir a alguns vídeos, selecionado diversos trechos dos vídeos. Se todos tocarem corretamente, então seu pendrive tem a capacidade real.

No site BoaDica tem algumas dicas de como avaliar pela aparência, se um pendrive Kingston é verdadeiro ou falso. Acessem e confiram.