Dengue: Mosquito bom é mosquito morto


Estamos no verão e o risco de uma nova epidemia de dengue está cada vez mais próximo. É sempre assim, o tempo passa e ao invés de serem feitos investimentos na prevenção, preferimos contar os mortos e doentes que conseguem chegar aos hospitais públicos. Afinal, é mais barato fazer estatísticas do que pagar agentes de saúde para fiscalizar imóveis e ajudar na prevenção.

Por isso resolví fazer a minha parte e postar algumas dicas simples de como podemos diminuir a quantidade de focos de larvas e assim diminuir a chance de contágio.

Nosso Inimigo O Mosquito da Dengue Aedes aegypti
Nosso Inimigo O Mosquito da Dengue Aedes aegypti

Em primeiro lugar devemos conhecer nosso inimigo, o mosquito Aedes aegypti. Nosso inimigo mede cerca de um centímetro e é facilmente reconhecido graças as suas listras brancas. O mosquito gosta de atacar durante  as primeiras horas da manhã e no final da tarde.

O macho alimenta-se apenas de frutas, por isso é inofensivo. No entanto as fêmea alimentam-se de sangue, que se estiver contaminado, será transmitido para os ovos, que ao chocarem, darão a luz diversos mosquitos já infectados, prontos para transmitir a doença.

Inclusive esse é um fato que chama a atenção, pois causa alguma confusão entre a população: a dengue é transmitida nesse sentido homem -> mosquito -> homem. Ou seja, o mosquito pode estar livre da doença, mas ao picar uma pessoa infectada, contamina-se e passa a transmitir a doença para suas larvas (futuros mosquitos) e para outros humanos.

Por falar em larvas, estas são muito resistentes. A fêmea põe os ovos em água limpa, mas se por algum motivo a água evaporar ( ou acabar, secar) , os ovos sobreviverão a falta de água, aguardando que um pouco de água limpa caia sobre os ovos para poderem eclodir. Portanto, não é apenas uma questão de acabar com locais de água parada, mas também de correta manutenção sanitária deles.

E como acabar com as larvas ? Simples, barato e eficaz. Eu creio que a maioria das pessoas gosta de tomar café.  E a borra de café é capaz de eliminar as larvas de mosquitos, de forma limpa, barata e biodegradável.  Para isso, basta colocar quatro colheres cheias de borra de café para cada meio copo de água. Coloque a borra no local suspeito e pronto. É claro que de tempos em tempos você deverá renovar a borra. Esse método é ideal para se colocar em vasilhas de plantas, principalmente em escritórios. Este método foi descrito pelas pesquisadoras Hermione Bicudo ( eu sei, parece nome de personagem de Harry Potter, mas ela é real ) e Alessandra Theodoro Laranja.

Quanto ao mosquito, pode-se utilizar qualquer método, tanto passivos quanto ativos. Como métodos passivos, eu cito as velas de andiroba, que liberam um odor que dizem que afasta os mosquitos. Mas cuidado com o local onde colocar a vela, pois eu já provoquei um incêndio em meu quarto por causa de uma dessas velas. Particularmente, eu gosto de usar um mosquiteiro. Para quem não sabe, mosquiteiro é uma proteção que é fica por cima cama, cobrindo-a por completo. É feita de um tecido fino, tipo filó ou poliamida. Não esquenta nem deixa o mosquito entrar.

Para lutar ativamente com o mosquito, pode-se utilizar aquelas raquetes que dão choques no mosquito, usar inseticidas em aerosol – mas com cautela pois são venenosos, e o bom e velho repelente.

Mas o melhor mesmo é acabar com os locais de reprodução dos mosquitos. Por isso, vou listar alguns locais que costumam ser focos de larvas:

  • Pratos utilizados embaixo de plantas -> Coloque areia neles, assim não sobrará água alguma para a fêmea do mosquito depositar seus ovos.
  • Piscinas -> Mantenha a piscina limpa e tratada com produtos específicos e não esqueça de usar cloro para piscinas na água.
  • Caixas d’agua -> Mantenha as caixas bem tampadas, pois é um dos principais focos de reprodução do mosquito da dengue.
  • Pneus velhos e balanços feitos com pneus -> Não mantenha pneus velhos nem faça balanços com eles (eu já ví diversos balanços feitos com pneus).  Coloque uma lona por cima deles, coloque areia dentro deles ou até mesmo enterre-os. Mas não os deixe acumular água.
  • Casas abandonadas ou vazias -> Denuncie! É melhor ser um dedo-duro vivo do que um cadáver que guarda segredos. Se você sabe de algum local que pode servir para reprodução de mosquitos, DENUNCIE!
  • Ar condicionado -> Em aparelhos que não estão com caimento, pode ocorrer acúmulo de água. Por isso, verifique se o aparelho tem o caímento correto.
  • Bandeja de água da geladeira -> Deve ser ser lavada regurlamente.
  • Latas de cerveja e refrigerantes -> Se você quer guarda-las para reciclar, então compacte-as bem e guarde-as protegidas, pois qualquer local que acumule um pouco de água, pode virar criadouro de mosquito.